sexta-feira, 23 de outubro de 2009

JACOB ZUMA DISPOSTO A AJUDAR O ZIMBABWE


O Presidente da África do Sul, Jacob Zuma, manifestou quarta-feira “disponibilidade para ajudar o Zimbabwe”, depois de um encontro na Cidade do Cabo com o Primeiro-Ministro zimbabweano, Morgan Tsvangirai.

Zuma, que recebeu Morgan Tsvangirai, a pedido deste, na sua residência oficial da Cidade do Cabo, longe dos olhares da comunicação social, reiterou em comunicado “o seu desejo de que o Zimbabwe não volte a resvalar para a instabilidade”.

Este foi o único comentário do Presidente sul-africano que consta no comunicado que dá conta do encontro com o líder do Movimento para a Mudança Democrática (MDC).

Tsvangirai e todos os ministros e vice-ministros do MDC boicotaram segunda-feira uma reunião do Governo de Unidade Nacional, em protesto contra a mais recente detenção de um destacado membro do seu movimento e o incumprimento por parte do Presidente Robert Mugabe e do seu partido de várias alíneas do acordo de partilha do poder.

O Primeiro-Ministro do Zimbabwe vem-se declarando há muito descontente com a recusa de Mugabe em demitir o governador do Banco Central, governadores provinciais e outras figuras da administração pública e substituí-los por quadros do MDC, o que, na sua opinião, é uma quebra dos acordos assinados entre a ZANU-PF e o MDC e que permitiu a formação, em Fevereiro último, do Governo de Unidade que tirou o Zimbabwe de uma profunda crise económica, financeira, política e social.

No leque das queixas de Tsvangirai inclui-se também a alegada continuada repressão das forças de segurança contra membros da oposição, fazendeiros, membros da sociedade civil, bem como a ausência de liberdade de Imprensa no país.

A gota de água que levou Tsvangirai a suspender a sua participação no Executivo foi a mais recente detenção do tesoureiro do MDC e indigitado vice-ministro da Agricultura, Roy Bennett, que é acusado pela Polícia e Procuradoria de terrorismo e alta traição.

Tsvangirai, que se avistou terça-feira com o Presidente Armando Guebuza, que preside à “troika” do Órgão de Política, Defesa e Segurança da SADC, leva a cabo um périplo pela região com o objectivo de mobilizar o apoio dos líderes regionais para pressionarem Mugabe no cumprimento do acordo político global.

A “t.roika” da SADC reunir-se-á na próxima semana em Harare para analisar a situação que levou à ruptura parcial do acordo zimbabweano e encontrar soluções para que se ultrapassar o problema.