sexta-feira, 30 de outubro de 2009

ELEIÇÕES 2009: RESULTADOS PARCIAIS, ATÉ AS 17:00H DE ONTEM

Guebuza continua à frente
A melhor estimativa actual dos resultados finais é de 75% para Armando Guebuza, 15% para Afonso Dhlakama e 10% para Daviz Simango. A afluência parece ser a mesma de 2004, de 43%.

Às 1700 de ontem dia 29 de Outubro, a Radio Moçambique leu os resultados para 86 localidades, com 571 788 votos, cerca de 14% do voto. Em eleições passadas a amostra da Radio Moçambique foi próxima dos resultados finais, embora esperemos que a parte de Guebuze possa cair alguma coisa. Resultados até agora são:

Armando Guebuza 476 716 83%
Afonso Dhlakama 59 629 10%
Daviz Simango 35 443 6%

Dos resultados até agora anunciados, Guebuza só tem menos de metade num único lugar, em Govuro, Inhambane.


Estimativas de 2009 comparadas com votos nas Eleições Presidenciais Passadas
A afluência este ano parece ser semelhante à de 2004 e muito mais baixa do que a de 1994 e 1999. Estimamos que a afluência de 2004 (como percentagem dos eleitores registados) foi de 43%, após ajuste para muitos nomes extra no caderno eleitoral.

Comparado com 2004, o voto por Guebuza aumentou substancialmente, enquanto o total de votos pela oposição voltou a cair. No entanto, Daviz Simango obtem o resultado muito credível de 10% se comparado com menos de 3% obtido pelo único sério terceiro candidato, Raul Domingos, em 2004.

Áreas de força dos candidatos da oposição
Afonso Dhlakama provou ser muito mais forte em Manica e Nampula do que Daviz Simango. Em Manica, Dhlakama ganhou 47% em Guro e 34% em Machaze, de acordo com os números da Radio Moçambique. Em Nampula, Dhkalama teve 44% in Moma e acima de 30% em três outros distritos.Pelo contrário, Simango raramente ganhou mais de 7%. Com apenas um limitado número de distritos anunciados em Sofala, os dois parecem estar iguais.
Na Zambézia, houve grande variação. Simango teve 24% do voto em Quelimane comparado com 11% para Dhlakama. Mas Dhlakama teve acima de 20% em Pebane, Morrumbala, e Maganja da Costa, enquanto Simango ganhou 11% ou menos.

Simango à frente na Beira
A AIM visitou 150 assembleias de voto na Beira e dá os seguintes resultados:
Daviz Simango (MDM): 24,772
Armando Guebuza (Frelimo): 23,521
Afonso Dhlakama (Renamo): 2,586

Partido extra em Maputo
Um partido extra apareceu no boletim de voto para a Assembleia da República, AR. A lista oficial, publicada pela Comissão Nacional de Eleições e postada no seu website a 18 de Setembro (postado como “Partidos e Círculos Eleitorais” à esquerda da página principal da CNE), apenas dá cinco partidos. Mas o boletim de voto tem seis. O partido extra é a UM, União para a Mudança.
Incidentes do dia